A A
RSS

Instinto de Vingança

por

21 de outubro de 2010

Cinema

Tell Tale

EUA/Reino Unido, 2009

  • Dir: Michael Cuesta
  • Elenco: Josh Lucas, Lena Headey, Brian Cox, Beatrice Miller.

Avaliação: ½☆☆☆☆ 

É a primeira vez que assisto a um filme protagonizado por um coração.  Josh Lucas com certeza foi enganado pelo roteiro, achando que finalmente estavam lhe oferecendo um papel principal. Mas não. O filme é sobre um coração que, a despeito das caras, bocas, olhares e caretas de Lucas, atua muito melhor do que ele.

Inspirada no conto “O Coração Delator”, de Edgar Allan Poe, a história de “Instinto de Vingança” é uma das coisas mais absurdas que alguém pode sonhar escrever: homem transplantado começa a matar aqueles que assassinaram seu doador. Mas ele não faz isso porque conhecia o homem de quem veio seu coração, ou por algum senso de justiça. Ele é, digamos, “mandado” pelo coração a cometer tais atos. Sem nem saber direito o motivo.

Um dos piores filmes do ano, essa bomba produzida por Ridley Scott e escrita por Dave Callaham (“Os Mercenários”) tem um furo atrás do outro, demora a passar e  faz a gente tremer só de pensar  nas outras partes do corpo humano que também podem acabar virando estrelas de cinema:

Cérebro
Ponta: já ganhou uma abertura estilosa em “O Clube da Luta”, e praticamente todo “A Origem” se passa dentro dele.
Chance de estrelato: pode dar um bom vilão em alguma pseudo superprodução.
Transplantado coadjuvante de luxo: Sharon Stone. É loira e tem QI de gênio. Precisa de mais?

Pulmão
Ponta: teve grande destaque no início de “O Exterminador do Futuro 2”, quando o T-800 dá uma olhada raio-x em um sujeito que está fumando.
Chance de estrelato: poderia fazer um filme em que controla um personagem simplesmente cortando seu ar, e assim, obriga-o a fazer suas vontades.
Transplantado coadjuvante de luxo: Gérard Depardieu. Possui um nariz respeitável. E é francês, o que pode render uma obra intelectual-surreal-filosófica.

Fígado
Ponta: aparece em uma cena de “Três Reis”, dentro do Mark Wahlberg e contracenando com ninguém menos do que George Clooney.
Chance de estrelato: pode protagonizar uma aventura em que passa seu poder de regeneração para a pessoa que o carrega, de modo que, se o portador resolver não obedecer às suas ordens, pode morrer com todas as feridas abertas ao longo dos anos de uma só vez.
Transplantado coadjuvante de luxo: Hugh Jackman. Está acostumado a papéis que envolvem regeneração.

Intestino
Ponta: ganhou novamente os holofotes em “Machete”, mas já havia chamado a atenção ao lado de Robert Duvall em “Apocalipse Now”.
Chance de estrelato: um intestino que resolve ficar “solto” toda vez que o dono come aquilo que o desagrada daria uma ótima comédia.
Transplantado coadjuvante de luxo: Jeff Daniels. Já teve que lidar com um intestino rebelde em “Débi e Lóide”.

Você pode até achar essa lista inútil, mas o tempo gasto para fazer (e ler) essa resenha não passa perto dos 93 minutos desperdiçados assistindo a “Instinto de Vingança”. E esse tempo perdido, eu nunca mais vou recuperar…

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

Tags: , , , ,

1 Comments For This Post

  1. Daniel Says:

    Genius. Sua memória para as cenas com órgãoes é ASSUSTADORA.

Leave a Reply

*

Pílula no Facebook

Enquanto isso, no Twitter

Arquivos

Categorias

-->

resume writing services